quarta-feira, 27 de novembro de 2013

A ALMA É

A alma é livre de qualquer ressentimento.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca

terça-feira, 26 de novembro de 2013

POESIA

 POESIA

Amo a Deus que preenche o meu coração
............A vida que me ampara com carinho
A beleza que espalha um arco-íris de cores
...........A poesia escrita em nostálgicas palavras
A natureza bela de felicidade e gratidão
.........Alegria fulgáz que ilumina o meu caminho.

MariaIsabelMoraisRF



quinta-feira, 21 de novembro de 2013

SER QUEM AMAS

 "SER QUEM AMAS"

Meu amor...
Queria ser aquela que tu amas
Queria ser de corpo e alma
Passear na rua de mãos dadas
Riamos de tudo, de nada
Ser a tua amiga, a tua amante
De fazermos loucuras nas noites frias
De invernos, nos dias quentes de verão
Ser sempre o motivo para tu voltares para casa
Que te fizesse tremer
Mas não de frio, queria ser sempre tua.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca

terça-feira, 19 de novembro de 2013

"AMAR-TE DEPOIS DE AMAR "

  "AMAR-TE DEPOIS DE AMAR "

Depois de te amar, de te conhecer
Não quero amar mais ninguém
Que importa se as ruas
Estão cheias de beleza e de promessas
Se tu já não me queres meu amor
Será e é funda e sem remédio, a minha solidão
Era fácil ser feliz quando tu estavas comigo.
Quantas vezes, sem motivo nenhum.
Ouvi o teu sorriso a rir de felicidade, as gargalhadas
 Mesmo sem te beijar eu já estava a beijar-te
Com as mãos, com os olhos
Com os pensamentos, numa ansiedade louca,
Os nossos olhos, os meus nos teus, os teus nos meus
Misturavam-se e confundiam-se com as cores do sol
Ansiosos que não conseguem dizer adeus
De ternura com ternura no mesmo olhar de amor
Ainda ontem, a alegria era exuberante
Cada instante é uma nova espera e sem limite
Depois de te amar não quero amar mais ninguém
           Podia até morrer
Já não há belezas ignoradas, quando te despiste
        De alegrias calculadas
Como é bom recordar um amor
Quando se ama sem orgulho, sem competição
Perdoa-se tudo, ama-se e sente-se vida
      A primavera, o outono, o inverno
Ver o nascer e o por do sol, a lua, a chuva, o mar
     As flores a nascer, belas e frescas
Com o seu aroma da manhã, amem e sejam felizes
Onde há amor , há perdão, onde há paixão
Os corpos amam sem pudor e não pensam em mais nada
         Amem muito a vida é curta
Não tenham medo de viver amando
É sempre bom sentir o orvalho da manhã da nossa vida.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

VIVER AO TEU LADO

VIVER AO TEU LADO

Como é bom viver ao teu lado
A minha vida transformo-se em alegria
O nosso amor é verdadeiro
E constante nos momentos decisivos
Estes anos vividos ao teu lado
Foram e serão fortes e marcantes
Cada dia contigo é um novo desafio.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca

HOJE

HOJE

Hoje acordei com vontade procurar
..........Tenho a impressão de ter perdido algo
Ou alguém durante a noite
..........Um vazio dentro do meu coração
Dentro do meu peito
............Um sentimento, de perda invisível
Uma ilusão tantas vezes esquecida, abandonada
..........Uma tristeza, uma agitação, uma ansiedade
Vou voltar a dormir
........E sonhar para que o sonho me dê explosões de alegria.

MariaIsabelMoraisRF

sábado, 16 de novembro de 2013

SONO


Noite sem sono
Sonho em delírio
O fantasma da morte
Que nos ronda a cada instante
Portas que rangem
Sentimentos floridos
Noites mal dormidas
Nuas sentidas.

MariaIsabelMoraisRF

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

"DA MINHA JANELA"

 "DA MINHA JANELA"

Da minha janela, vejo o mundo lá fora
Pessoas a sorrir, a chorar, a amar
As flores a nascer, florescer e a morrer
Amores e desamores, a sonhar, a chorar
             A sorrir e amar.
As estações do ano a passarem e a sorrirem
Outono com as folhas a caírem das árvores
Inverno com a sua neve cintilante
Primavera com o despontar da natureza;
Verão sendo o sol e a praia são os reis dos dias
Os legumes e a fruta ganham vida
Que nos encantam, com os seus sabores, odores e aromas.

MariaIsabelMoraisRF

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

domingo, 10 de novembro de 2013

CAMINHAR JUNTOS,

 CAMINHAR JUNTOS


Meu amor
Quando caminhamos juntos
Os obstáculos tornam-se menores
As dores tornam-se suportáveis
E o amor e a nossa paixão
Permanecem na mais bela direção.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

SONS DO VENTO

SONS DO VENTO

No silêncio da noite vazia
É donde vem a inspiração.
Ouço apenas os sons do vento
Da chuva que bate na janela
Hoje vivo no silêncio das fragas
Gastadas por lágrimas de dor
Invadidas pelo musgo do tempo
Nas lembranças que insistem em ficar
No silêncio da noite vazia
Ouço apenas os sons do vento.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca

terça-feira, 5 de novembro de 2013

"MEDO DE PERDER"

"MEDO DE PERDER"

Todos nós temos muito medo de perder
A coragem, a paciência, um amigo, o sono
A esperança, o humor, de sorrir, de caminhar
O emprego, de amar, de falar, de ser feliz
De dizer o que sentimos, da fé, da morte
Da doença, do sofrimento, da perda, da conquista
Quando tudo à sua volta for escuridão,
Ou sentir-se na solidão use seu brilho interior.
Quando todos aqueles que não acreditam na sua capacidade,
Não aceite a derrota mostre a sua força e insista um pouco mais
Se tiver que perder o rumo de sua vida perca, mas encontre-se
Não tenha medo de perder um dia da sua vida,
Mas nunca deixe fugir ou perder a sua vida inteira
Abra um sorriso, espalhe alegria e paz, divida a sua felicidade
O seu otimismo, ame muito, viva e deixe viver
Abra o seu coração, a sua alma e verá
Que tudo se vai multiplicar na sua vida.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca

sábado, 2 de novembro de 2013

SENHOR

Senhor,
Livrai-me dos maus pensamentos
Por ignorância ou desconhecimento
Senhor perder-te seria o meu pior castigo.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca

AS GOTAS.....

As gotas da chuva
São carinhos
Abraços e beijos
São gotas de amor.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca



ACORDAR INTEIRA

ACORDAR INTEIRA

Hoje quero acordar inteira
Sem "migalhas"? sem "pedaços"?
Sem encontros ou desencontros
Sem lágrimas e risos falsos
Vou à procura dos sentimentos
Intensos e vorazes, dançar para
Celebrar a vida, a liberdade da dor
Nunca me considerei uma poetisa
E talvez nunca edite um livro
Nunca ganhe o euro milhões
Nunca veja o sol da meia noite
O expresso do oriente
Nunca dê a volta ao mundo
Talvez não consiga
Mudar certas mentalidades
Mas podem ter a certeza
Hoje vou acordar inteira e feliz.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

SER TUA

 SER TUA

Eu quero ser tua
Tu queres ser meu
Amas a vida
Procuras um sonho
Difícil de alcançar
Triste e calada
Quieta e sozinha
Perdida esquecida
Quarto está vazio
Sem sol, sem lua
Eu quero ser tua
Tu hás de ser meu.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca