sábado, 21 de dezembro de 2013

BRUMAS


Brumas da alma
Que se esconde, nas horas
No tempo e na solidão
Noite fechada onde se encontra
A esperança dos homens
Da sua própria escuridão.

 MariaIsabelMoraisRF