segunda-feira, 31 de março de 2014

MENINA

 MENINA

Que saudade da menina que era
Ouvia o riso das flores
Das borboletas no jardim
O orvalho tinha cor
O céu sorria de amor, cai chuva
Deixando delicados perfumes
Sente-se suave euforia
Amanhece... é o dia
Sentimentos misturados
Ficaram com as lembranças
Espalhados pelo tempo
Lágrimas de sorrisos
lágrimas de saudade
Sentimentos marcados
Orgulho de tudo aquilo que se conquistou
E da decepção de tudo o que se perdeu
Épocas.... da infância
Já misturadas com a minha matura idade
Mostra-me as cicatrizes que o tempo deixou.
Para saber lidar melhor com o presente e futuro.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca