quarta-feira, 30 de abril de 2014

"TEMPO"

 "TEMPO"

Assusta-me, acreditar nos sonhos.
Onde a realidade é tão dura.
De ver o céu nublado
Sem estrelas, sem o brilho
Sinto dor dos dias vividos.
Do frio das noites.
Da náusea do tempo.
Carrego a saudade na alma.
O peso da renúncia.
Angustia das estrelas.
Nostalgia das incertezas.
Assusta-me as ilusões dos dias.
Da esperança que não tenho.
Onde o destino foge e o deixo fugir.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca