quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

RIOS

RIOS

Os rios transbordam
As águas tristes de solidão
Madrugadas frias
Tristes com secura da saudade
Ausentes, perdidas
Dolorosamente sentidas
Esquecidas, salpicadas
Salgadas, doces
Entre o nevoeiro
Os rios transbordam as águas
Fecundadas
Amadurecidas na escuridão

Isabel Morais Ribeiro Fonseca